sábado, 31 de janeiro de 2015

Monólogo de mim… XXIII

Digo que não tenho jeito com as palavras mas não é verdade… tenho talvez jeito demais… em muitos casos sou é desajeitado nas acções ou melhor, não ajo… sair da zona de conforto? Para quê? Porquê?...
Sinto-me cada vez mais dentro da concha. Não tenho vontade de sair. Olho para fora mas não me mexo. Aos poucos pareço perder a capacidade de ver o belo… ou será preguiça de filtrar? Tanto esforço à minha volta para que faça o que querem e não o que eu quero mas eu nem sei o que quero… embora todos os dias mo digam… eu não sei e por isso nem sei se quero o que dizem que eu quero ou devia querer…
E tenho de querer alguma coisa? Não posso ficar por e simplesmente aqui a ver o belo?...

video



FATifer

4 comentários:

  1. Rapaz, para te ser franco, pelas tuas palavras, acho que te está a faltar um pouco de "sal" na vida...

    ...porquê ser meramente contemplativo quando se pode ser parte da paisagem?

    Forte abraço :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro amigo Ulisses,

      Suspiro depois de ler o que dizes, enquanto tento (o que sei não conseguirei) contrariar o que afirmas. Por vezes assusta-me o quão transparente pareço ser para alguns de vós. Claro que tens razão! E em minha “defesa” apenas poderei afirmar que, a maioria das vezes que tentei “ser parte da paisagem” como afirmas, algo não correu bem. Talvez por isso tenha adoptado esta postura contemplativa. Às vezes já nem sei se por falta de coragem se por resignação… aceitando que não vale pena contrariar o que “tem de ser assim”. “Desculpas!” dirás tu e continuarás cheio de razão. Só posso agradecer os alertas dos que, como tu, vêm o que eu finjo não conseguir ver…

      Grande Abraço,
      FATifer

      Eliminar

  2. Isto é "an old issue"... já conversamos mais vezes sobre o assunto e não me queria repetir.
    Continuas a proteger-te demais... até quando? Sofrer faz parte, "levar na cara" da vida faz parte... rir chorar, apanhar desilusões... andarmos ansiosos e apaixonarmo-nos por algo ou por alguém ... sentir as paixões humanas na sua forma mais básica...
    Mas para conseguir tudo isso é preciso "dar o peito às balas"... viver... e deixar acontecer!...

    Beijinhos muito amigos
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha amiga,

      Obrigado por teres a paciência de te repetires. Sei que tens razão… não te sei responder (“até quando?"). É verdade que me contento em sobreviver, em continuar a existir só por teimosia de não desaparecer. É uma questão de jeito… sei que é triste afirmar que não tenho jeito para viver e sei que responderás que é apenas falta de prática… e continuas cheia de razão!

      Beijinhos,
      FATifer

      Eliminar

É favor comentar se acha que tem algo a acrescentar…
Aviso apenas que me reservo o direito de eliminar qualquer comentário que entenda, porque sim!