segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Falando para ti 9

Quando mudaste isto, mudaste a minha vida. Como te disse, estava conformado (ou fazia o esforço de me convencer que sim). Já te disse que não quero perceber porquê, nem me interessa muito agora o como. Quero apenas viver contigo, como parece que sempre vivi. Contigo sinto-me em casa. Contigo sinto realmente que todos os bens materiais perdem importância. Não estou a dizer que não sentisse falta deste ou daquele, mas hoje vejo que vivo perfeitamente bem sem muito do que, antes de te conhecer, nem conceberia abdicar!
Sim, vamos ser velhinhos, os dois, juntos!



FATifer

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

...

Quem tenha dúvidas que a realidade é algo de subjectivo, ponha-se a assistir a um debate televiso (e nem tem de ser com políticos).

FATifer

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Falando para ti 8

“Almas gémeas” sempre foi para mim um conceito “estranho” que não consegui entender. Até ao dia que percebi que não se “entende”, sente-se! Não vou sequer fazer o esforço de tentar explicar aos outros “o que é” ou “como é”. Agora sei que, quem já sentiu sabe. Quem não sentiu só vai saber quando e se sentir! Eu sinto algo que apenas tinha imaginado, por te ter a meu lado. O que sinto, está em linha com o imaginado, mas ao mesmo tempo fica aquém do mesmo. Porque amar-te, e saber que me amas, é tão mais do que poderia imaginar!
Não sei se vale a pena afirmar que és a minha “alma gémea”, mas sei que te quero (e tudo farei para te ter) a meu lado para o resto dos meus dias!



FATifer

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Fui ver

Dunkirk Official Trailer #1 (2017)

… e recomendo! Não é um filme de guerra, é um filme que conta uma história de guerra.


FATifer

terça-feira, 4 de julho de 2017

Crónica motociclista XXI

Confesso que tinha saudades. Foram 15 dias sem andar de moto. Mas não custou tanto como de outras vezes. Talvez porque tive outras emoções. Talvez porque certas coisas na vida nos levem a relativizar a importância que atribuímos a outras coisas. Hoje voltei a andar de moto e foi “normal”. Menos “normal” foi a outra experiência de condução que tive nos últimos dias. Sim, 20 anos depois voltei a conduzir uma coisa com 4 rodas! É verdade, voltei a conduzir um carro e até correu tudo bem. Consegui fazer uma viagem de mais de 200km e chegar vivo, e com o carro intacto. Sim, ainda estou meio espantado comigo mesmo, mas algum dia teria de ser. Afinal tenho o rectângulo de plástico que diz que sei e posso fazê-lo. Continuo a preferir coisas com 2 rodas mas parece que até tenho mais jeito do que me dava crédito, para conduzir coisas com 4.



FATifer

quinta-feira, 15 de junho de 2017